11ª e 12ª Provas do Henrique Gonçalves 2020 (2ª Manga)

KIRO [Bombarral * Kartódromo Internacional da Região Oeste (1B)]

11ª Prova * 2ª Manga

Filipe Espirito-Santo, estreia-se no “placard” dos campeões.

Esta, foi uma surpresa. Embora Filipe Espirito Santo, tenha este ano pontuado pela primeira vez, desta feita, não deixou ninguém indiferente. E isto porquê? Todos os pilotos têm o hábito de irem ver, o que o seu kart sorteado deu, nas provas anteriores. Pois bem, o kart de Filipe Espirito-Santo, não deu grande coisa nas provas da 1ª manga, embora fossem conduzidos por pilotos muitíssimos habilidosos. Mas, nas suas mãos (e pés, já agora), o veiculo voou.

Vai ser difícil a Filipe Espirito-Santo, esquecer-se deste dia. Liderou e arrasou totalmente a concorrência, tudo num kart, que não se havia mostrado dominante durante a 1ª manga.

Filipe não deu qualquer hipótese aos seus adversários, conseguindo um pleno e deixando o segundo classificado a 0,113s. Este segundo posto, seria ocupado pelo seu habitual colega Ricardo Marcelino, que provou ser o único a conseguir rivalizar com a rapidez de Filipe. O terceiro lugar, seria de Cristiano Duarte, no que é mais um exemplo de que a perseverança e os resultados, andam de “mãos dadas”.

Ricardo Marcelino, parece procurar os adversários… Talvez para lhes dizer que “… Desta vez, ninguém fará frente à Galgo MotorSport.”

Luis Mendes, fez o que pode, acabando com o quarto melhor registo e Tiago valente fecharia o lote dos cinco pontuados. Nas posições seguintes, ficariam os registos de: Mário Gonçalves, Martim Fidalgo, Tiago Silva, Nuno Silva e Jorge Coelho, que veria o seu tempo retirado por falta de peso e substituído pelo de Afonso Reis.                                      

11ª prova da 2ª manga: 1º Filipe Espirito-Santo (1,02,297s.) da Galgo MotorSport I, 2º Ricardo Marcelino (1,02,410s.) da Galgo MotorSport II e 3º Cristiano Duarte (1,02,531s.) da Solda Turbos.

12ª Prova * 2ª Manga

Martim Fidalgo, de novo na frente.

Após uma prova, onde provou a sua “maturidade competitiva”, Martim Fidalgo, avançou para esta com vontade de vencer. Em corrida, tudo se avizinhava de feição para o jovem piloto mas, a pressão de Mário Gonçalves, não lhe daria grande margem de manobra, cobrando no fim essa pressão.

Só um erro de gestão, impediu que Martim Fidalgo vencesse a corrida. No entanto, neste evento, Martim não deixou fugir a “pontuação máxima”.

No entanto, neste evento, Martim foi o mais rápido, deixando para Mário Gonçalves o segundo melhor registo de volta. Como nota curiosíssima, fica o registo da melhor volta, totalmente igual ao da 11ª corrida, pertença de Filipe Espirito-Santo (1,02,297s).

Mário Gonçalves (202), fez a “vida negra” a Martim Fidalgo e não deixou de estranhar, ter dado uma volta ao “azarado” Filipe Espirito-Santo (213), que veria o seu anterior kart, perder a corrente a meio do circuito.

Nuno silva seria o terceiro e o retornado Luís Silva, seria o quarto. Tiago Valente, tornava assim a fechar o lote dos pontuados, “chutando” o tempo de Luís Mendes, para fora dos pontos. Ricardo Marcelino, ficaria com o sétimo melhor registo, seguido de: Tiago Silva, José Carreira e Filipe espirito-Santo que além de transportar o “maldito Calhau”, ver-se-ia obrigado a abandonar a prova, após saltar a corrente do seu kart.           

12ª prova da 2ª manga: 1º Martim Fidalgo (1,02,297s.) da Dream Circuit, 2º Mário Gonçalves (1,02,308s.) da Fox JR e 3º Nuno Silva (1,02,387s.) da Apex Team.

Esta entrada foi publicada em Henrique Gonçalves do 23º Campeonato NK. ligação permanente.